rp_tecno-voo1.png

Descubra quais são as principais fontes de inovação

Por

Innoscience

dia de de

Enquanto a inovação é prioridade número 1 para algumas empresas, muitas ainda estão despertando para este tema, que é fundamental para alavancar os resultados de qualquer negócio no atual contexto globalizado. A inovação deve ser estruturada a partir de um processo cuja etapa inicial é a geração de novas ideias, conforme ilustrado abaixo:

cadeia de valor da inovação

Neste primeiro momento do processo de inovação denominado idealização, muitos gestores se perguntam: de onde vêm as boas ideias? Para muitos, pensar fora da caixa é fundamental para inovar, mas pela minha experiência digo justamente o contrário. Para transformar ideias em resultado é necessário criar a caixa, ou melhor dizendo, o contexto para que sejam geradas ideias alinhadas à estratégia de inovação. Mas quais são as principais fontes de inovação para uma empresa que quer iniciar ou refinar suas atividades dentro desta área?

fontes de inovação
A pesquisa realizada pela IBM e publicada pelos autores Bes e Kotler aponta que, de acordo com os CEO`s entrevistados, as três principais fontes de inovação são funcionários, parceiros e clientes. Contudo, as demais fontes também podem ser importantes para otimizar seus resultados em inovação. Cabe à alta gestão definir, com base na estratégia de inovação adotada, quais as fontes de inovação devem ser prioritariamente utilizadas em seu processo. Uma escolha precisa ser feita: inovação fechada ou aberta, eis a questão.

O quadro a seguir demonstra os princípios que diferenciam inovação fechada de inovação aberta:

inovação fechada x inovação aberta

Diante do cenário atual é muito difícil pensar em inovação fechada. O mundo está amplamente conectado e o ambiente de mercado é bombardeado constantemente por mudanças que obrigam os competidores a inovar. Buscar a inovação em rede, com a utilização de elementos externos à empresa, possibilita a construção de soluções mais aderentes às necessidades do mercado, ou a própria descoberta de novas necessidades, ainda desconhecidas por aqueles que as têm. A interação com parceiros, clientes, universidades ou até mesmo concorrentes pode proporcionar a implementação de novas ideias que gerem a tão sonhada vantagem competitiva. Sabemos que as vantagens competitivas são cada vez menos sólidas e duradouras e esta realidade nos induz a estabelecer a inovação como uma ciência a ser praticada diariamente, de forma sistemática e continuada.

Por Sérgio Gualdi Ferreira da Silva Filho

 

 

COMPARTILHE ESTE CONTEÚDO:

SOBRE O AUTOR:

Innoscience

Innoscience

Somos uma consultoria de inovação e aportamos conhecimento, método e experiências para apoiar as empresas a lucrar com a inovação.