dt

Inovação aberta com fornecedores para desenvolvimento de novos produtos

Por

Rafaela Sanzi

dia de de

CASE: INTEGRAÇÃO DA CADEIA PRODUTIVA DO CALÇADO EM SANTA CATARINA

Quando a Innoscience foi chamada para aportar método de inovação no projeto de inovação aberta com fornecedores, idealizado pelo Instituto by Brasil e Assintecal em parceria com SEBRAE e Rato Rói, não podíamos imaginar tamanho potencial de resultados do projeto. A nossa missão era dar contorno ao processo de desenvolvimento de novos produtos incorporando métodos, técnicas e ferramentas de inovação.

A linha mestra adotada para o processo foi a do Design Thinking (DT), um modelo mental que surgiu na década de 70 no Vale do Silício, na Universidade de Stanford e adotado amplamente em processos de inovação. Um dos aspectos centrais do DT é a necessidade de multidisciplinaridade, motivo pelo qual encaixou-se perfeitamente no projeto em questão, uma vez que contávamos com uma equipe diversa: líderes da indústria de calçados, de componentes, especialistas em vendas, em design de produto e inovação.

Design Thinking aplicado ao desenvolvimento de produtos inovadores.

Design Thinking aplicado ao desenvolvimento de produtos inovadores.


O Design Thinking aplicado a criação de novos produtos

Iniciamos com o Entendimento da situação. Já sabíamos que o desenvolvimento de novos produtos e materiais era apontado como um dos maiores campos de oportunidade da industria calçadista, segundo pesquisa realizada pela Assintecal. Partindo deste campo de oportunidade, exploramos o seu detalhamento por meio da Empatia e da ferramenta Mapa de Empatia. De forma colaborativa industria de componentes e de calçados construíram uma visão ampliada de suas dores e necessidades quando se tratava de desenvolvimento de produtos inovadores e chegaram a Definir os principais insights e necessidades sobre os quais seriam geradas soluções.

A segunda fase consistiu em trabalharmos na Criação de Novas Ideias para as necessidades já descobertas pelo grande grupo. Utilizamos, então a ferramenta do Scamper para realizar a técnica de Brainstorming para descobrir múltiplas possibilidades de inovar em produto para cada empresa. Além disso, nessa fase identificamos ideias que combinadas às de outras empresas poderiam se transformar em produtos ainda mais poderosos e inovadores.

A fase de Entregar iniciou por Prototipar. Foi intenso e demandou convergir de centenas de ideias para dezenas delas e criar grupos de desenvolvimento com base no potencial de cada empresa e intenção de criação. Foram, então elaborados os conceitos e desenhos dos primeiros protótipos (calçados). Calçadistas e componentes participaram colaborativamente, cocriando o conceito e aspectos físicos do produto, contribuindo com seu expertise e ponderando suas capacidades técnicas para viabilizar produto. Após a criação digital do design dos calçados idealizados, foi iniciada a ultima etapa. Testar envolve tanto os testes técnicos de produzir um exemplar do calçado quanto testar se o produto criado será bem aceito pelo mercado. Mercadologicamente utilizamos a ferramenta do Leaning Plan para listar nossas incertezas e testá-las com usuários e compradores potenciais e refinar os produtos de acordo com os feedbacks obtidos. Assim, minimizamos as incertezas antes de lançar o produto no mercado e investir na produção do mesmo.

Foi um trabalho incrível, do qual o time da Innoscience ficou orgulhoso de poder ter contribuído, junto com um time de especialistas de diversas áreas igualmente qualificados. Este é um exemplo das múltiplas aplicações que o Design Thinking e outros métodos de inovação podem ajudar as empresas a inovar em produtos, serviços, processos e mais.

COMPARTILHE ESTE CONTEÚDO:

SOBRE O AUTOR:

Rafaela Sanzi

Rafaela Sanzi

Sócia e consultora de Inovação da Innoscience.

  • José Carlos Campos Ribeiro

    BOM ,dia preciso de por um projeto , em funcionamento ,é um grupo gerador de energia , movido com ar comprimido , tenho todos os desenho pra funciona este projeto , Mesquita RJ , GRATO PELO CARINHO .