Elevated view of a group of young women lying on a lawn with their hands together

O que 12 mulheres faziam na loja da Sephora no domingo de manhã?

Por

Innoscience

dia de de

Se você ainda acredita que vai ter uma ideia de milhões de dólares que ninguém teve, esqueça. Esqueça por dois motivos.

1o. Ideia é commodite. Você tem, seu vizinho tem. Você tem hoje, teve no passado e vai ter no futuro.

2o. O que gera valor é a execução da ideia. Lembra, de boas intenções o inferno está cheio?

Agora entre o pensar e o fazer há um mar de atividades e riscos que podem fazer com que você quebre e não vire milionário.

Pensando nisso, o que de fato pode ajudar você a evoluir uma boa ideia para um negócio de sucesso?

São os experimentos. Eles ajudam você tanto se você é empreendedor ou se você é executivo de uma grande empresa.

 

O que são experimentos?

  1. São hipóteses testadas no mundo real que ajudam a aprender sobre a ideia que você quer tornar realidade
  2. São provas que ajudam a identificar a chance real de sucesso de uma oportunidade
  3. É parte essencial da fase experimentação do método de geração de inovação chamado Design Thinking
  4. É uma forma rápida de você aprender se vale a pena seguir com uma ideia adiante ou não, antes de investir muito tempo ou dinheiro
  5. É uma forma de falhar de maneira seguro, barata e com menos risco

 

Quanto antes você falhar no processo melhor, dessa forma você encontrará as fraquezas da sua ideia e poderá fazer os ajustes necessários, como diria o professor de Stanford de Design Thinking “failure sucks but it instructs” – falhar é f@#$% mas instrui.

Recentemente realizei um experimento na Sephora. Instigada pela diretora de Retail da empresa, minha amiga Graziele montamos o seguinte experimento:

Gostaríamos de testar uma nova experiência para a cliente Sephora. Inspirada nos chás de lingerie para noivas e na atual proposta de algumas lojas tais como a Loungerie, que traz a comemoração para dentro de loja em portas fechadas para as noivas, com direito a espumante, salgadinhos e etc, a Sephora gostaria de testar se a mesma proposta seria interessante para as noivas.

 

Como desenhamos o processo:

  1. A noiva visita a loja alguns dias antes do evento e é atendida por uma vendedora que conhece todos as ilhas, a saber: COR, FRAGÂNCIAS E CUIDADOS COM A PELE. Conversando com a cliente fazem juntos uma lista do que ela gostaria de ganhar.
  2. A noiva faz uma lista de convidadas e informa a data do chá de beleza.
  3. Uma semana antes a gerente de loja confirma o número de convidadas e reserva a agenda de um maquiador profissional da loja.
  4. No dia ocorre uma Masterclass de maquiagem para aniversariantes e noivas. Loja portas fechadas, equipe à disposição.  Convidadas podem testar produtos e aplicar os conhecimentos da aula.
  1. Wish list da aniversariante fica à disposição no caixa.
  2. Não há custo para a noiva, somente dos produtos que ela quiser adquirir.

 

O que testamos:

  • O interesse das convidadas em participar do evento
  • O % de confirmação das convidadas que compareceram ao evento
  • O tempo de duração da aula
  • O % de compra das convidadas para a host do evento
  • % de aumento de compras das convidadas para si

 

O que descobrimos

  • Inicialmente Graziele, a gerente da loja e eu pensamos que cada uma das amigas poderia se maquiar, mas ao consultar o maquiador profissional ele sugeriu que o tempo fosse usado para que cada uma de nós sanasse as principais dúvidas de maquiagem e depois no final da aula procurássemos fazer por conta própria.
  • Não comunicamos a mudança do formato para as convidadas e algumas delas ficaram na expectativa de que houvesse esse momento.

 

Resultados:

  • 50% das pessoas convidadas confirmaram o convite para o evento
  • Estimei uma quebra de 30% das convidadas, mas todas compareceram. O interesse foi muito maior do que eu imaginava das que confirmaram.
  • O interesse em geral de minha amigas em participar do evento atingiu o esperado. 50% das convidadas confirmaram o convite
  • Estimamos o tempo estimado da aula em 90 minutos, porém demoramos 120 minutos.
  • 80% das convidadas compraram o presente para a host
  • 3 das 12 amigas nunca tinham vindo a Sephora e tiveram a oportunidade de conhecer a loja de forma exclusiva.
  • A maioria das convidadas – 6 – realizaram compras para a noiva apenas, cada um com ticket médio de 150 reias
  • 2 não comparam nada nem para si nem como presente da noiva
  • 3 convidadas compraram para si e para a noiva, ticket médio de 280 reais
  • Uma convidada realizou uma compra acima de 1000 reais, sendo 850 para si e 150 para a noiva

 

Lições aprendidas?

  • A confirmação das amigas foi um dos temas que mais pesou para mim, quase não fiz o evento por isso. Se a atividade pudesse ser absorvida pela loja a garantia de sucesso seria maior
  • Sempre ter cadeiras a mais, como a quebra nao aconteceu tivemos que reoganizar o format fisico para que audiencia pudesse visualizer e interagir com o maquiador com rapidez
  • Eu tinha receio que o carater comercial do evento afastasse algumas amigas, senti que isso não foi a percepção geral das convidadas

 

Nossa recomendação:

  • Geralmente as pessoas casam poucas vezes na vida….ou assim prevemos…para ter mais volume recomendamos utilizar o chá de beleza como um evento de aniversário que ocorre anualmente
  • Observando o público da loja percebi várias pré-adolescentes e adolescentes, acredito que esse evento também serviria para elas.

 

Espero que compartilhando esse experimento com você lhe ajude a construir sua confiança como inovador, percebendo que é possível desenvolver essa competência a partir de qualquer atividade de sua rotina. Aqui escolhemos redesenhar a experiência de chá de noivas. Se você não tem familiaridade com os processos de Design Thinking ou experimentação Lean sugiro ler os artigos abaixo e realizar o nosso curso Experience Innovation.

 

Um grande abraço,

Carol W  

 

Quer saber mais: