Biblioteca


O que não é Inovação?

Por

Innoscience

dia de de

O ambiente de atuação das empresas tem sido caracterizado por complexidade, competitividade e incertezas crescentes. A década de 80/90 com o advento da gestão da qualidade elevou a operação das empresas a um novo patamar de eficácia mas, infelizmente, ficaram

what-is-innovationpara trás os anos em que “fazer bem feito” era meio de diferenciação.

O que não é inovação

Em função desse contexto de hipercompetição a inovação ganhou a capa das principais revistas de negócios, virou tema central de congressos e tornou-se pauta em conversas entre executivos de alta gestão. Para 83% dos CEO’s que responderam pesquisa, a inovação é uma das 3 prioridades da empresa. Tão grande quanto sua repercussão têm sido os mal-entendidos a respeito do que é inovação. Identificamos o que não é inovação a partir de 4 erros de entendimento que inibem a gestão da inovação:

Erro de perspectiva consiste em perceber como incompatíveis ou iguais as melhorias e inovações. Nem uma coisa nem outra. Pode haver integração entre os dois movimentos, entretanto gerenciá-los com a mesma mentalidade, ferramentas e práticas pode ser tão danoso quanto percebê-las como antagônicas. Inovação não é melhoria do existente.

Erro de referência é pensar que a própria empresa é o elemento de comparação para definir se algo é ou não inovador. Algumas publicações especializadas classificam como inovação tudo aquilo que uma empresa introduz, independente se existe ou não no mercado. Inovação não é adequação àquilo que todo mercado já pratica.

Erro de impacto é classificar tudo que é novo, inédito ou original como inovador. Alguns produtos são classificados como inovadores antes mesmo de seu lançamento. Fazer algo diferente e criativo não é suficiente para considerarmos algo como inovação. Ë preciso que haja resultado. Inovação não é criatividade.

Erro de abrangência trata da simplificação dos tipos de inovação e a tendência de identificar e promover apenas inovações de produto. A empresa pode influenciar seus resultados com diferentes tipos de inovações. Inovação não é apenas um novo produto.

Ponto de Vista sobre Inovação

Os executivos precisam de um modelo estratégico, integrado e gerenciável para abordar com eficácia a inovação nas empresas.

Inovação não é algo simplesmente novo. É algo novo que traz resultados para a empresa. O mundo está cheio de inventores que nunca obtiveram sucesso com suas idéias “brilhantes”.

A inovação é a transformação de novas idéias em resultado.

A inovação não deve ser vista simplesmente como o desenvolvimento de um novo produto podendo emergir em 12 diferentes tipos de inovação.

Para que uma empresa cresça e reforce sua posição competitiva, a inovação deve ser um processo continuado e não episódico! A criatividade é apenas uma parte da inovação que passa pela definição de estratégias, avaliação de idéias, experimentação, gestão de projetos e monitoramento de resultados.

A indução da inovação deve ser feita por ferramentas e métodos específicos para tal realidade que considerem o nível de incerteza e risco de projetos de inovação.

Esperar um “espasmo criativo” para que uma nova idéia seja gerada e dê frutos não é a melhor forma de gerenciar a inovação. Assim como outros conceitos já consolidados no meio empresarial – como a gestão da qualidade, planejamento estratégico, gestão de recursos humanos e tantos outros – a inovação deve ser um processo gerenciado que objetiva reduzir a variabilidade do processo.

A busca da competitividade futura passa pela recolocação da inovação como estratégia de negócios. A compreensão do que é e o que não é inovação pode auxiliar nesse desafio.

Até a próxima inovação!

Maximiliano Selistre Carlomagno